goo vimeo rss facebook

Notícias

Lamego quer conquistar turistas pela boca

Organizada pela Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte e pelos municípios da região, a cidade de Lamego vai aderir à 10ª edição dos "Fins de Semana Gastronómicos", com o objetivo de alcançar uma boa promoção da riqueza e da diversidade gastronómica local. A representar o concelho de Lamego nesta iniciativa estará o "Manjar do Douro", único restaurante aderente, situado na Av. Dr. Alfredo de Sousa. Nos dias 24 (jantar), 25 e 26 de novembro, as sugestões a propor aos clientes vão ser o tradicional "Arroz de Pato", como prato principal, e "Leite Creme", à sobremesa. À chegada, será oferecida uma taça de espumante "Raposeira". 
A realização dos "Fins de Semana Gastronómicos" visa colmatar a sazonalidade que se verifica durante os meses de novembro e dezembro no turismo nacional, valorizando os pratos desta época rica em termos enogastronómicos, nos quais os produtos endógenos têm um papel principal.

Cinema assinala Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

O cinema é o veículo artístico escolhido para assinalar este ano em Lamego o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência. A Biblioteca Municipal vai promover a exibição de uma curta metragem, protagonizada por alunos de Educação Especial do Agrupamento de Escolas Latino Coelho, no próximo dia 30 de novembro, às 14h30, e que será comentada posteriormente pelo realizador José Fernandes.
Recorde-se que no âmbito da promoção da literacia para o cinema, a Biblioteca Municipal já promoveu a apresentação de diversas sessões de cinema e de divulgação de obras cinematográficas junto do publico escolar, com o objetivo de garantir instrumentos essenciais para a sua leitura e interpretação.
Licenciado em Cinema, Video e Comunicação Multimédia pela Universidade Lusófona, o jovem realizador José Fernandes já viu alguns dos seus filmes serem premiados em festivais nacionais e internacionais.

Câmara de Lamego atribui bolsas a alunos do ensino superior

A Câmara Municipal de Lamego vai voltar a conceder 12 bolsas de estudo a alunos do ensino superior para que continuem a sua formação académica, apesar das dificuldades económicas que afetam alguns agregados familiares. Esta ajuda tem por objetivo custear despesas de alojamento, alimentação, transporte, material escolar e/ou propinas.
O auxílio financeiro será atribuído, para o ano letivo em curso, a jovens residentes no concelho, há mais de três anos, que não dispõem de meios suficientes para suportarem os encargos correspondentes à frequência de cursos que conferem o grau de licenciatura ou mestrado integrado. As bolsas têm uma duração anual máxima de 10 meses, correspondendo ao ano escolar.
As candidaturas para a sua concessão encontram-se abertas até 24 de novembro e devem ser entregues no Gabinete de Atendimento ao Munícipe da autarquia, entre as 8h30 e as 17 horas, ou enviadas por correio registado. Os interessados podem consultar o “Regulamento Municipal para a Concessão de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior” no Gabinete de Atendimento, bem como solicitar neste local o boletim de candidatura. Podem também fazê-lo na página www.cm-lamego.pt.

Autarquia pede máximo cuidado na realização de queimas

O Município de Lamego informa que a partir de hoje, 16 de novembro, passa a ser novamente autorizada a realização de queimas, devido ao fim do período fixado na lei que até hoje interditava esta atividade. No mundo rural, a realização de queimas serve para eliminar os sobrantes de exploração, cortados e amontoados e não necessita de licenciamento municipal. No entanto, apenas podem ser feitas desde que o índice de risco de incêndio seja inferior ao nível muito elevado e máximo.
Por outro lado, a realização de queimadas que normalmente viabiliza a limpeza de terrenos e a renovação de pastagens só é permitida após licenciamento na Câmara Municipal. 
Devido ao período de seca prolongada que ainda se faz sentir no nosso país, o Município de Lamego e os Bombeiros Voluntários de Lamego apelam a todos os munícipes que usem da máxima precaução na realização destas atividades e que evitem comportamentos de risco.

Câmara de Lamego mais amiga dos contribuintes

A Câmara Municipal de Lamego vai reduzir a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), relativo aos prédios urbanos, fixando-a em 0,38%, e diminuir a participação variável no IRS dos munícipes para 4%. Na prática, com a concretização destas medidas a autarquia vai prescindir de arrecadar, todos os anos, mais de 320 mil euros de receita com o objetivo de devolver rendimentos aos munícipes, através do alívio da sua carga fiscal. "Estou a ser coerente com tudo aquilo que sempre defendi ao longo dos últimos anos nas minhas intervenções públicas e a cumprir um dos nossos compromissos eleitorais: apoiar mais as famílias que vivem e trabalham no concelho de Lamego", sublinha o Presidente da Câmara Municipal de Lamego, Ângelo Moura. Quanto ao IMI a cobrar em 2018, também vão continuar a ser garantidas reduções fixas para os agregados familiares com um ou mais dependentes a cargo e fixada uma taxa de majoração de 30% para os prédios urbanos degradados. Estas propostas vão agora ser votadas na próxima sessão da Assembleia Municipal.
De modo a compensar a diminuição da receita cobrada do IMI e do IRS, o Município de Lamego já está a implementar um rigoroso plano de redução da despesa corrente, de modo a cumprir com o plano de ajustamento financeiro (PAF) e corrigir o atual desequilíbrio orçamental. Estes "cortes" do lado da despesa já se fazem sentir, por exemplo, com a utilização criteriosa das viaturas municipais e das telecomunicações e eliminar outro tipo de despesas supérfluas. "Queremos dar ao cidadão um sinal de que vamos todos fazer sacrifícios para equilibrar as finanças municipais, mas também aliviar um pouco as famílias", sublinha Ângelo Moura. Do lado da receita, o executivo camarário também prevê captar mais verbas através do cumprimento rigoroso dos regulamentos em vigor, nomeadamente da ocupação da via pública e da taxa de publicidade. 
Em 2016, o imposto que incide sobre o valor patrimonial tributário dos prédios - rústicos e urbanos – garantiu à Câmara Municipal de Lamego 2 milhões e 800 mil euros de receita. Com a descida da taxa do IMI a aplicar aos prédios urbanos, o Município de Lamego vai passar a receber menos 145 mil euros de receita/ ano.
Também todos os anos, os municípios têm direito a uma participação no IRS dos seus residentes, o que significa que podem optar por ficar com 5% do IRS pago pelos seus munícipes ou, em alternativa, devolver parte ou a totalidade do valor. O Orçamento de Estado prevê distribuir, este ano, ao Município de Lamego com esta medida 870 mil euros. Até agora, a autarquia retinha o teto máximo de 5% da coleta, previsto pela Lei das Finanças, valor que vai descer para 4%, devolvendo aos cidadãos um valor total de 174.173,40€.

Água de Lamego ganha "Selo de Qualidade"

Criado para distinguir as entidades prestadoras de serviços de abastecimento público de água que, no último ano de avaliação regulatória, tenham assegurado uma qualidade exemplar da água para consumo, a Câmara Municipal de Lamego acaba de conquistar um "Selo de Qualidade", atribuído pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR). O júri procedeu à análise qualitativa do serviço prestado, analisando aspetos relacionados com a governança, o cumprimento das obrigações legais, a conduta perante o regulador e ocorrências significativas com impacte no serviço prestado. A iniciativa da ERSAR é realizada em parceria com o Jornal "Água&Ambiente".

Contactos

Câmara Municipal de Lamego
  • Av. Padre Alfredo Pinto Teixeira, 5100 - 150 Lamego
  • Telef.: 254 609 600 Fax.: 254 609 601

Horário do Município

Horário de Atendimento ao Público
        SEGUNDA A SEXTA
          08H30 ÀS 17H00
Hórário de Atendimento Tesouraria
        SEGUNDA A SEXTA
          08H30 ÀS 15H30
             HORÁRIOS CONTINUOS
 

Newsletter